quinta-feira, 19 de maio de 2011

um tanto de nada daquilo.




É preciso que o tempo voe mas que a vida não passe assim.

O tempo alterna entre botas pesadas de guerra e pés descalços de sílfide.
O tempo é um andarilho, um vagabundo que só faz isso. Ir
Tempo é despedida.
Sempre.


agoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagoraagor


                       e agora sempre não é mais e é de novo. onde o agora existe?

2 comentários:

Aquela disse...

o agora existe no momento em que a gente esquece do tempo, esquece o tempo, do tempo, e só diz amém pro que está e é.

Ana Murgel disse...

Carol, seu blog é lindo! Beijos!

Related Posts with Thumbnails